Eduardo Lima Art

Conheça o Artista

EDUARDO LIMA (1977)

Eduardo Lima, artista plástico nordestino, nascido em 1977, em Capim Grosso, sertão da Bahia, autodidata, interessou-se pela arte desde muito pequeno. Aos oito anos de idade o seu pai o levava a olaria. Ali ele observava o manuseio do barro para fabricação de tijolos, potes e telhas artesanais.  Ele ficava encantado com a facilidade e criatividade que as pessoas manipulavam o barro. Foi na olaria onde criou sua primeira arte, uma escultura de argila.
Apaixonado por suas raízes decidiu retratar suas vivencias de infância no sertão da Bahia. A partir de então, ele criou seu estilo próprio, com traços firmes e cores fortes e personagens com características únicas. Através da sua arte quebra estereótipos sobre o nordeste brasileiro e mostra que o Nordeste é um lugar vivo, alegre e com um povo forte.
Atualmente, suas obras estão espalhadas em mais de 20 países. Ele já participou de exposições   coletivas e individuais no Brasil e exterior.
Eduardo Lima, dedica, também, parte de seu tempo para incentivar a arte nas escolas de todo Brasil, através de oficinas, palestras e durante a pandemia continuou esse lindo trabalho apoiado professores e motivando jovens e crianças nas escolas e em casa através de vídeos e lives. Para o artista, esse é seu papel quanto ser humano, pois a arte une pessoas e transforma vidas e nos faz pessoas melhores.


“Pinto o que vi, vivi e senti por isso minhas artes é viva” diz o artista.
Com seu estilo próprio e único, o trabalho do artista se divide em 4 fases: A primeira tem os traços do próprio artista, mas com características bem peculiares    olhos grandes, pés e mãos com formas exageradas e o nariz quadrado que define a identidade do artista.
A segunda, os personagens surgem inseridos no mesmo cenário do Sertão com as mesmas formas, mas agora sem rostos, nessa fase conta o artista: Quero que as pessoas de todas as partes do Brasil sejam representadas, pinto gente e mesmo retratando o nordestino, entendo que minha arte tem brasilidade. (obras: zanzando de bicicleta, banda de lata, deixa eu ver o ninho…)
A terceira, a série Delgados, nessa fase os personagens têm os corpos alongados, pernas e braços finos, bem elegantes. (Obras: Marias nordestinas, quilombolas nordestinos, pescadores, xaxado no sertão….)
A quarta, a série Remendos e Retalhos, obras inspiradas nas colchas de Retalhos que ganhou de sua mãe quando pequeno. (Obras: liberdade, todas as obras da série colheita, balaio de gatos…)
Através de sua arte Eduardo Lima ficou conhecido como: “O homem que colore o Sertão”. Por seus traços firmes e cores fortes. E é com essa verdade que ele jamais desistiu de seus sonhos e segue motivando e alegrando a todos com sua arte.
Eduardo começou a criar cada vez mais paixão pela arte. Na escola destacava-se por seu talento artístico. O Incentivo de seus professores foi muito importante para continuar se dedicando a pintar e desenhar. A pintura em tela surgiu, um pouco mais tarde, aos 20 anos de idade, quando ainda trabalhava em um posto de gasolina de sua cidade, de início pintava paisagens florais que via em revistas, mas ele viu que precisava pintar algo que o representasse.

EXPOSIÇÕES

  • Österreichisches Lateinamerica Institut Wien: Austria – Medalha de Prata.
  • Accademia Internazionale D’Arte Moderna: Roma –  Medalha de Ouro.
  • London Art Week: Canning Houde London/UK.
  • Art Gallery In Brazil: Brasília.
  • Espaço Cultural do INCRA: Brasília.
  • Espaço Cultural da Administração Regional do Park Way: Brasília.
  • Salão Internacional ANAP: MInas Gerais.
  • Assembléia Legislativa do Estado da Bahia: Salvador.
  • Centro Cultural Solar Ferão: Salvador.

CONHEÇA OS PRODUTOS

Carrinho de compras
×

Powered by WhatsApp Chat

×